segunda-feira, 9 de junho de 2008

Apesar das boas críticas, Maratona de Cinema não leva prêmios no Intercom

Não faltaram elogios para o trabalho de pesquisa e para o evento pioneiro desenvolvidos na colônia Z-3, e defendidos por mim e pela acadêmica Aline Reinhardt no Intercom Sul 2008, realizado de 29 a 31 de maio na Unicentro, em Guarapuava/PR .

O projeto da Maratona de Cinema da Z-3 e a pesquisa de opinião que avaliou previamente a relação dos moradores da comunidade com o cinema - elaborados por nós duas e pelas colegas Karina Peres e Cíntia Arbeletche, todas bacharelandas em Jornalismo pela UCPel - disputaram prêmios em categorias dominadas pela área de Relações Pública. Aliás, não fosse pela nossa representação, os RP´s teriam sido absolutos nas duas modalidades em que concorremos.

Concorrendo com outros sete trabalhos, a pesquisa Relação dos Zetrezenses com o cinema
não superou o estudo sobre a Responsabilidade Social como atividade profissional de Relações Públicas, da Universidade Federal do Paraná (UFPR), vencedora da categoria.

O projeto da Maratona de Cinema da Z-3 foi apresentado na seqüência da pesquisa, já que por erro da própria organização do Intercom Sul havia sido incluído na categoria errada, mas oficialmente concorreu pela categoria Evento como único inscrito.

O trabalho planejado no segundo semestre de 2007 e executado em abril deste ano chamou a atenção e rendeu elogios por parte do público presente na apresentação, mas os resultados da iniciativa aparentemente não entusiasmaram a banca, que demonstrou desconhecimento a respeito do assunto tratado no projeto. "Uma das julgadoras perguntou por que tínhamos realizado um projeto voltado para o cinema e não para a dança, ou para a música, sendo que a baixa acessibilidade ao cinema, ao contrário do que acontece com esses outros tipos de artes já havia sido justificada anteriormente, quando dissemos que a intenção era proporcionar algo que a comunidade era carente, conforme constatamos com a nossa pesquisa", relatou Aline.

Admitindo não conhecer a maioria dos títulos que integraram a programação do evento apresentado, sendo que a maioria deles são marcos históricos do cinema nacional, a mesa ainda considerou "pouco" o público de mais de 610 pessoas presentes nos três dias de sessões realizadas.

Apesar das críticas, a premiação da Maratona de Cinema da Z-3 era mais do que esperada, visto que era o único evento concorrente. No entanto, para a frustração da torcida da UCPel, apenas no momento da premiação foi anunciado que havia outros trabalhos na disputa, que mudaram de categoria na última hora. O prêmio acabou ficando com a Universidade Federal de Santa Maria, pelo projeto Chuveiro é o Hall.

"O pior é que não ficamos sabendo nem para quem perdemos, já que este projeto não aparece nos anais do Congresso", lamenta Aline, que não tem certeza, sequer, se os projetos concorrentes foram todos avaliados pelo mesmo júri, já que foram apresentados junto a categorias distintas.

Mas, como "vão-se os louros", o prêmio no Intercom pode não ter ocorrido, mas os resultados práticos e acadêmicos da Maratona de Cinema já foram mais do que reconhecidos. Alguém duvida? http://cinez3.blogspot.com


Matéria originalmente publicada em:
Jornalismo Digital, por Bianca Zanella

sábado, 31 de maio de 2008

Mesmo sem o prêmio, apresentação da Maratona é considerada boa

Trabalhos Maratona de Cinema da Z-3 e Relação dos Zetrezenses com o Cinema não levam o primeiro lugar na competição


Embora as apresentações dos trabalhos Maratona de Cinema da Z-3 (evento) e Relação dos Zetrezenses com o Cinema (pesquisa) tenham sido avaliadas positivamente, nenhum deles levou o primeiro prêmio no Expocom Sul 2008.

A experiência, porém, foi válida e marcante. Ambas apresentações estavam marcadas para às 13h20 do primeiro dia de evento, 29 de maio. O ônibus que levou os alunos da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) à Guarapuava/PR - que sediou o congresso - chegou à cidade às 13h! "Passamos no hotel, banho rapidíssimo, e nos tocamos de táxi - e os táxis demoram mto a chegar por aqui!", conta Bianca Zanella, que junto com Aline Reinhardt foi defender os trabalhos na competição.

Outros problemas

Antes mesmo da saída de Pelotas rumo a Guarapuava, se sabia que haveria problemas a resolver quando se chegasse na Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná (Unicentro). O evento Maratona de Cinema da Z-3 ficou inscrito na categoria pesquisa.

Para resolver a falha sem perder o horário da apresentação, ao chegar na universidade Reinhardt e Zanella se dividiram: "enquanto a Aline [Reinhardt] foi procurar a coordenação do Expocom para acertar aquele problema da categoria, eu fui fazer nosso credenciamento e procurar a sala", diz Zanella.

Uma das coordenadoras do Expocom, Iris Yae Tomita, foi muito receptiva e resolveu o problema de inscrição. Tomita já havia sido procurada alguns dias antes do evento, por isso já esperava a equipe da Maratona - bem como outros alunos - para resolver essas questões.

Pontualidade não foi comprometida

Devido a problemas no projetor multimídia, as apresentações atrasaram - mas a equipe da Maratona não. As gurias chegaram à sala com tempo de sobra, pois a organização do Expocom demorou a providenciar outro datashow.

Apresentação

"Nosso projeto foi super elogiado, apresentamos em seqüência (Relação dos Zetrezenses com o Cinema e Maratona de Cinema da Z-3). Teve um baita interesse do público, que fez várias colocações interessantes, e, depois, até vieram falar conosco em 'off'", conta Zanella.

Poucas e falsas expectativas

Não se esperava que a pesquisa Relação dos Zetrezenses com o Cinema ganhasse o primeiro lugar, pois "tinha umas pesquisas muito boas mesmo", diz Reinhardt. Segundo Zanella, "houve apresentações bem mais precisas do que a nossa, mas a Relação dos Zetrezenses com o Cinema foi a única que teve uma aplicação prática."

Quanto à Maratona, porém, a organização estava confiante, pois de acordo com o quadro de ensalamentos enviado pela equipe do Expocom Sul, não havia trabalhos inscritos na categoria Evento. Ao conseguir transferir a Maratona de Cinema da Z-3 para esta classificação, cresceu a expectativa de levar o prêmio.

No entanto, parece que não foi só com a Maratona que aconteceu essa falha. "Tinha uns seis eventos inscritos, todos em categorias diferentes", conta Reinhardt - que não ganhou com os trabalhos relacionados à Maratona, mas levou o prêmio Produto Interpretativo com a série Trânsito e Cidadania. Outros trabalhos vencedores, apresentados por alunos da UCPel, podem ser vistos no blog Cobertura Intercom Sul 2008.

domingo, 25 de maio de 2008

Gratidão

Mesmo antes da Maratona de Cinema da Z-3, matérias sobre o evento já estampavam muitos sites. Essa postagem é para agradecer a repercussão da Martatona no ciberespaço. Nosso obrigada a blogueiros, colaboradores e jornalistas (:

No dia 12 de abril, O Blog do Capeta já estava falando da Maratona de Cinema da Z-3.


O blog Social Media, da professora Raquel Recuero, também falou sobre a Maratona, no dia 14 de abril.


O pessoal do programa Moviola, da RadioCom, não apenas nos deu espaço para falar sobre o projeto como nos colocou no blog da produtora Moviola Filmes (:


Nossas colegas do curso de Jornalismo Gabriela Zago, Krischna Duarte e Margo Bueno publicaram no blog do jornal Atuação a matéria sobre a Maratona.


A Prefeitura de Pelotas ampliou o apoio à Maratona publicando matéria em seu site, dia 16 de abril.


A Casa de Cinema de Porto Alegre, parceira da Maratona, publicou matéria sobre o evento em 17 de abril.


A Universidade Católica de Pelotas (UCPel) não poderia deixar de falar sobre o projeto de suas alunas. A matéria foi publicada dia 18 de abril.


O Noite & Cia incluiu a Maratona na seção Te Liga!, no dia 19 de abril.


A Zero Hora publicou matéria de Rafael Varela sobre a Maratona no dia 20 de abril, no site do jornal. O repórter havia acompanhado os preparativos no dia anterior.


Em 20 de abril, o site da Empresa Jr. UCPel publica matéria sobre a Maratona.

sexta-feira, 2 de maio de 2008

Flickr (2)

O Flickr da Maratona está cheio de fotos novas!
Acompanhe o que aconteceu nos três dias do evento e comente sobre as fotografias.

Agradecimentos a Carolina Silveira e Solano Ferreira, que enviaram suas fotos. Quem tiver fotos da Maratona e quiser vê-las publicadas também, envie um e-mail para cinez3@gmail.com.

A Maratona de Cinema passou por aqui, você viu?

Mostra cinematográfica contou com pouca participação da comunidade na Z-3 *

No feriado de Tiradentes foi realizada, na Colônia Z-3, a Maratona de Cinema. Mesmo diante da atraente proposta, organizada por estudantes de Comunicação Social da Universidade Católica de Pelotas, a participação da comunidade ficou abaixo das expectativas. Menos de três centenas de pessoas prestigiaram a Maratona, num universo de 5 mil pessoas que formam a Colônia.

A iniciativa do projeto foi das alunas de Jornalismo Aline Reinhardt, Bianca Zanella, Cíntia Arbelethe e Karina Peres, a partir de uma pesquisa acadêmica aplicada ano passado na Colônia Z-3. “Constatamos que 75% dos entrevistados nunca foram ao cinema”, diz Bianca. A estudante afirma que o contato com filmes mesmo em casa também é restrito, assistidos, em sua maioria, produções estrangeiras e do circuito comercial.

Os três dias de apresentações, que ocorreram no Salão Paroquial João Paulo II, reuniram 27 filmes, totalizando 18 horas de cinema. O objetivo era mesclar diversos gêneros de filmes, a partir da exibição de longas e curtas-metragens, documentários, animações e ficção, realizando a divulgação de produções nacionais e também locais. “Nós queremos mostrar que o acervo nacional vai além dessas produções comerciais mais divulgadas”, afirma Bianca.

Mesmo diante do empenho das organizadoras, a participação da comunidade não foi a esperada. Segundo Cíntia, a presença do público ficou aquém das expectativas. “Realmente não sabemos por que o público não compareceu. Além da pesquisa, fizemos uma grande divulgação na Z-3”, diz a estudante. Uma das possíveis razões, apontada por ela, para essa ausência, é a falta de interesse dos moradores pelo cinema. “Realizamos a Maratona porque queríamos trazer um pouco mais de cultura para a comunidade. Pena que a proposta não foi muito bem aproveitada”, lamenta Cíntia.

As crianças, no entanto, foram as que mais participaram aos três dias da Maratona. Elas tiveram uma significativa integração com os filmes, principalmente com os infantis e os curtas. “No início foi um pouco difícil lidar com elas, ficavam entrando e saindo toda hora do salão, mas eles logo entraram no clima do cinema”, disse Cíntia.

Avaliação positiva de quem participou

“Dez. Muito legal”, avalia Raíssa Mariana, 10 anos. A opinião das outras crianças também não foi diferente, todas adoraram a Maratona. Para eles os melhores filmes foram as animações e o “Menino Maluquinho”. “Já tinha visto esse filme, mas vim só pra ver de novo. É muito engraçado”, disse Douglas, 13 anos, que acompanhou por completo as apresentações.

Para a realização do evento, as estudantes contaram com o apoio cultural de algumas organizações e da própria Colônia. Segundo elas, a ajuda dessas empresas foi fundamental para a concretização do trabalho. “Conseguimos realizar o projeto graças ao apoio deles”, diz Karina. A Universidade Católica também contribuiu com a infra-estrutura logística para a mostra. De acordo com Clotilde Victória, titular da prefeitura da Universidade, é relevante a realização de projetos culturais que envolvam conhecimento e entretenimento. “A iniciativa desse projeto é muito importante, pois consegue intercalar conhecimento e conscientização com diversão”, diz Clotilde.

Durante o último dia da maratona houve sorteios de brindes para os participantes. Foram distribuídas camisetas, vales-presentes e um aparelho de DVD.

Além de cinema, foi possível conhecer alguns projetos desenvolvidos pela comunidade zetrezense, como o artesanato confeccionado pelas mulheres da Cooperativa Lagoa Viva e o projeto educativo Arca das Letras, da Escola Rafael Brusque.

Texto: Carolina Silveira


* Esta matéria, de autoria da acadêmica Carolina Silveira, foi publicada na edição de abril do Jornal O Pescador, e é a vencedora do concurso de produções jornalísticas na categoria reportagem.

segunda-feira, 28 de abril de 2008

O cinema indo, o pessoal vindo...

Foto: Bianca Zanella

Continuando a postagem da seqüência de fotos que tão bem retrata esse encontro inédito dos moradores da Colônia Z-3 com a Sétima Arte.

Parciais da Maratona (IV)

Classificação do Público*

Quanto à profissão:

85,6% dos entrevistados eram estudantes
4,7% dos entrevistados eram pescadores
1,9% dos entrevistados eram funcionários públicos
7,8% dos entrevistados disseram exercer outras profissões



Quando à faixa etária:

42% do público tinha até 10 anos de idade
26% tinha entre 11 e 13 anos de idade
4,7% tinha entre 14 e 16 anos de idade
5% tinha entre 17 e 20 anos de idade
3,4% tinha entre 21 e 30 anos de idade
1,2% tinha entre 31 a 40 anos de idade
3,4% tinha entre 41 e 50 anos de idade
7,8% tinha entre 51 e 60 anos de idade
0,9% tinha mais de 60 anos
5,6% não responderam esta questão




Quanto à localização geográfica:

86,5% do público informou ser morador da Colônia Z-3
13,5% do público informou ser morador de outras localidades



* Cálculos baseados em pesquisa realizada durante o evento. Entre os espectadores (aproximadamente 610), 320 responderam o questionário aplicado ao final de cada sessão (52%)


O cinema chegando...


Fotos: Mauricio Silva

sábado, 26 de abril de 2008

Parciais da Maratona (III)

Avaliação Popular: Ranking dos filmes/sessões no quesito aceitação do público:*

- Contos de João Simões Lopes Neto e outros curtas (Nota do público: 10)

- Houve uma vez dois verões (Nota do público: 9,9)
Três Minutos / Ângelo anda sumido / Ventre Livre (Nota do público: 9,9)

- Pequeno Dicionário Amoroso (Nota do público: 9,8)
O Menino Maluquinho (Nota do público: 9,8)

- O Velho do Saco / A coisa mais importante da vida / Olhares (Nota do público: 9,7)
Batalha Naval / O amor nos anos 90 / Vaga-Lume / No amor (Nota do público: 9,7)

- Memória / Dona Cristina perdeu a memória / GHB / A domicílio (Nota do público: 9,6)
Interlúdio / O Amante Amador / Passageiros (Nota do público: 9,6)

- Saneamento Básico (Nota do público: 9,2)

- Ilha das Flores / Katanga´s Bar / Início do Fim / O dia em que Dorival encarou a guarda (Nota do público: 8,8)

- Efeito Estufa (Nota do público: 7,2)



* Resultados baseados em pesquisa aplicada no local. Ao final de cada sessão, o público pôde responder a seguinte pergunta: Qual notas tu dás para este filme (que acabastes de assistir) - sendo 0 a mínima e 10 a máxima? Entre os espectadores da Maratona (total geral de aproximadamente 610), 320 responderam o questionário (52%).

** Foram consideradas notas atribuídas aos blocos exibidos em uma mesma sessão, logo, as notas não representam uma avaliação dos curtas individualmente. Foram consideradas as sessões realizadas, já com as devidas alterações em relação à programação divulgada originalmente.

Parciais da Maratona (II)

Ranking de filmes/sessões mais assistidos(as)*

- O Menino Maluquinho (120 espectadores)

- O Velho do Saco e outros curtas (90 espectadores)

- Animações dos Contos de João Simões Lopes Neto e outros curtas (70 espectadores)

- O amor nos anos 90 e outros curtas (60 espectadores)

- Memória e outros curtas (50 espectadores)
Houve uma vez dois verões (50 espectadores)

- Katanga´s Bar e outros curtas (40 espectadores)

- Pequeno Dicionário Amoroso (30 espectadores)
Saneamento Básico (30 espectadores)
Ventre Livre (30 espectadores)

- Efeito Estufa (25 espectadores)
O Amante Amador e outros curtas (25 espectadores)


* Cálculo feito com base na média entre o número de ingressos depositados na urna em cada sessão e a contagem presencial. O número de espectadores representa um valor aproximado.

Parciais da Maratona (I)

Estimativa de público*

Dia 19 de abril (sábado) - 205 espectadores
Dia 20 de abril (domingo) - 260 espectadores
Dia 21 de abril (segunda-feira) - 145 espectadores

Total geral - 610 espectadores

Média de público / sessão - 50,83 espectadores
Média de público / dia - 203,33 espectadores


Classificação do público:**

Entre os espectadores da Maratona de Cinema da Z-3...

... cerca de 86,5% eram moradores da Z-3, e
... aproximadamente 13,5% eram moradores de outras localidades



* Cálculo feito com base na média entre o número de ingressos depositados na urna em cada sessão e a contagem presencial.

** Estimativa baseada em pesquisa aplicada no local. Entre os espectadores (aproximadamente 610), 320 responderam o questionário (52%).


O que falaram da Maratona

Várias pessoas aproveitaram a pesquisa de opinião - distribuída após cada sessão - para registrar o que acharam do evento. Veja alguns comentários:

“Muito válido para os jovens porque a TV tira esses bons momentos dos jovens. Poderia ter mais eventos assim”
Maria Dutra, costureira e moradora da Z-3, 51 anos

“Fabulosa, gostaria que o público fosse maior. Espero que haja outras oportunidades de trazer este trabalho.”
Meg Mariano, agente cultural e moradora da Z-3, 51 anos

“A Maratona é importante, pena que a comunidade não respondeu como deveria.”
Ângela Rocha, artesã e moradora da Z-3, 54 anos

“Para o progresso e cultura da nossa comunidade, voltem sempre! Obrigada.”
Maria Cecília Cassero, doméstica e moradora da Z-3, 58 anos

“Muito boa porque eu nunca tinha ido ao cinema.”
Denis de Oliveira, estudante e moradora da Z-3, 13 anos

“É bom porque não tem que pagar. Na cidade tem e é muito ruim, por causa da passagem pra ir lá ver.”
Matheus dos Santos, estudante e moradora da Z-3, 13 anos

“Gostei muito. Espero que se repita mais vezes. Estaremos de braços abertos.”
Igor, estudante e moradora da Z-3, 14 anos

“É muito boa a programação. O evento foi um dos melhores.”
Felipe Ribeiro, estudante e moradora da Z-3, 12 anos

“O filme é bom para a comunidade se distrair, porque aqui é difícil ter essa emoção.”
Yasmin Silveira, estudante e moradora da Z-3, 14 anos

“Vocês trouxeram uma coisa tão legal pra Colônia Z-3.”
Maiara Ribeiro, estudante e moradora da Z-3, 11 anos

“Ótima iniciativa de proporcionar à comunidade aspectos históricos de Pelotas através do cinema.”
Cristine Dutra, jornalista, 30 anos

“Gostaria que viesse mais programação para a Z-3.”
July Carvalho, estudante e moradora da Z-3, 8 anos

“Mais Maratona de Cinema!”
Luciano Caldeira, estudante, 22 anos

“Nota dez para a Maratona. A idéia e a organização estão ótimas, pena o público não ter comparecido.”
Yuri Arbeletche, estudante, 17 anos

“Queria que tivesse filme de terror livre.”
Pablo Rosa, estudante e moradora da Z-3, 11 anos

“Ótima proposta para os moradores, que não têm o que fazer em casa e vêm assistir a um filme.”
Alexandre Maciel, estudante e moradora da Z-3, 14 anos

“Legal trazer cinema para um lugar tão afastado. É difícil o pessoal daqui ir ao cinema no centro.”
Joana Schneider, estudante, 18 anos

“Ótimo incentivo à comunidade. Principalmente por apresentar filmes curtas gaúchos.”
Geisi Funes, estudante, 19 anos

“Parabéns pela iniciativa. Uma maneira diferente de ver filmes, muito bom.”
Beatriz Montagner, estudante, 19 anos

“É uma ótima oportunidade para os moradores da Z-3 que nunca foram ao cinema.”
Natália Borges, estudante, 19 anos

“Achei uma ótima idéia que trouxe uma grande valorização tanto para o público daqui, quanto para a ‘cultura’ de uma forma geral.”
Ediane Oliveira, estudante, 20 anos

“Excelente iniciativa e ótima organização.”
Romeu Rocha, terapeuta, 50 anos

“É bom para incentivar as crianças a gostarem de cinema e quem sabe de teatro também.”
Luciana Oliveira, comerciante e moradora da Z-3, 32 anos

“A Maratona é dez porque é uma oportunidade única de levar cultura e entretenimento a esta comunidade. Valeu mesmo!”
Maria de Fátima Brum, funcionária pública e moradora da Z-3, 49 anos

“Belíssima iniciativa. Levar cultura e entretenimento a todas as idades foi o ápice, o ponto maior. Parabéns, sucesso a todos vocês.”
Maria de Fátima Brum, funcionária pública e moradora da Z-3, 49 anos

“A iniciativa foi ótima, mas apresenta muitos obstáculos. Parabéns pelo desempenho.”
Jéssica Campelo, estudante, 17 anos

Dá tua opinião também! Registra nos comentários desta postagem o que achaste da Maratona de Cinema da Z-3.

sexta-feira, 25 de abril de 2008

TV UCPel na Maratona

Matéria feita pelo colega Andrey Frio e veiculada na TV UCPel.



video

Entrevista: Gustavo Spolidoro



Sócio fundador da cinematográfica Clube Silêncio, o diretor e produtor de cinema Gustavo Spolidoro fala, em entrevista, sobre o cinema no Brasil, a difusão e a distribuição de filmes e da formação de público espectador. Spolidoro é premiado com seu filme de estréia, o curtametragem Velhinhas, e atualmente lança o longa Ainda Orangotangos.




Maratona de Cinema - Como tu percebes a aceitação do cinema nacional pelo grande público?

Gustavo Spolidoro - Não tem como medir isso. Tem filmes que fazem mil espectadores e outros milhões. Depende do elenco, do lançamento, da distribuidora e principalmente do apelo de público do filme.


Maratona - O cinema que se produz no Brasil (e no Rio Grande do Sul) é acessível ao grande público?

Spolidoro - Também fica difícil resumir isso, ou generalizar. Os filmes do JORGE FURTADO já alcançaram cerca de 500mil, mas o ultimo fez 150mil. Mesmo assim, é pouco, perto de filmes nacionais que chegam a 1 milhão. Outros filmes gaúchos, mais gaudérios, até vão bem aqui, até tem um apelo comercial, como NETTO PERDE SUA ALMA, mas acabam não emplacando fora daqui.

Mas sim, é acessível sim. Mas qual e quanto é o grande público? 180 milhões de habitantes. 9 milhões vão ao cinema. 500mil é sucesso, mas é grande público? Prefiro que cada diretor encontre o SEU público, independente de pensar em fazer um filme para o público, pois o público, como um ser só, não existe.


Maratona - Fazer cinema, hoje, no Brasil, pode ser uma atividade rentável? Ela pode ser considerada uma indústria ou um ramo significativo da economia?

Spolidoro - Claro que sim. Pode ser rentável na captação, na produção, na exibição e na venda para TVs. Depende da competência da equipe e principalmente da qualidade do material.


Maratona - De que forma pode-se fomentar o interesse do público pelo cinema nacional e, mais especificamente, de sua apreciação em salas de cinema e não apenas no DVD?

Spolidoro - Creio que com maior investimento do governo na parte de distribuição/comercialização.


Público, distribuição e oferta

Maratona - Qual é a relação entre produção, público e distribuição [ou oferta] de cinema? Como essa relação se dá hoje no Estado?

Spolidoro - Nunca é fácil e um filme normal demora as vezes 5 anos pra ser produzido. Mais difícil ainda é conseguir um lançamento de qualidade. Por estarmos longe do centro do País e das grandes empresas de distribuição, fica mais difícil daqui conseguir bons negócios.
Em termos de produção existem filmes feitos em digital, de forma barata, sem recursos governamentais. Esses filmes tem conseguido espaço, principalmente em festivais.


Maratona - Seria possível dizer que um desses pilares hoje está mais fortalecido que outro? Um deles poderia se fortalecer mais para incentivar os outros dois?

Spolidoro - Não. Na verdade nenhum deles está fortalecido. A idéia do governo sempre foi fortalecer a PRODUÇÃO. Daí, quando se viram com 150 longas finalizados e 50 lançados, se deram conta que deveriam fortalecer a DISTRIBUIÇÃO. Mas isso está começando apenas.


Maratona - De que formas a Clube Silêncio incentiva a difusão do cinema nacional em circuitos não tradicionais?

Spolidoro - A Clube Silêncio não INCENTIVA. A Clube trabalha com projetos seus. Mas dentro disso, nós procuramos justamente outros nichos, outras formas de exibiçao e produção. Estamos criando nossos meios.


Maratona - Como iniciativas do tipo da Maratona de Cinema da Z-3 (a qual a Clube Silêncio está apoiando) podem auxiliar na popularização do cinema nacional?

Spolidoro - As pessoas estão, aos poucos, reacostumando-se a ver cinema brasileiro. Normalmente quando entram em contato com filmes, em projetos como a MARATONA ou o RODACINE RGE, surpreendem-se com a qualidade dos filmes. Isso funciona como FORMADOR DE ESPECTADORES e vira uma bola de neve, fazendo com que as pessoas queiram ver outros filmes e saber maios sobre a produção.

And the Oscar goes to...

A Maratona de Cinema da Z-3 deu brindes e prêmios por meio do blog e de sorteio no última dia de evento. Foram camisetas, vales compras na Farmácia Nossa Senhora Aparecida, vales para embelezamento na Evidency Espaço da Beleza e um aparelho de DVD oferecido pela Manlec.

Os ganhadores do acesso 500 do blog (sim, inexplicavelmente foram dois) foram Everton Maciel e Anderson Cardozo.

No sorteio, os premiados foram:

Camisetas
Douglas Jacinto
Nedi Reinhardt
Raíssa Mariano
Matheus Terra
Lucas Ramirez

Brindes Farmácia Nossa Senhora Aparecida
Matheus Terra
Kellen Dutra

Brindes Evidency Espaço da Beleza
Rafael Costa Mendes
Juraci Silva
Luís Eduardo Burgueño

DVD - Manlec
Matheus Fagundes Duarte

O ganhador do DVD, Matheus Duarte, recebendo o vale para retirada do prêmio.

E ainda tem promoção rolando. O acesso 750 , o autor da melhor foto e da melhor matéria sobre a Maratona ganham camisetas. Continuem acessando o blog e, jornalistas e aspirantes, enviem seu material para cinez3@gmail.com!

quinta-feira, 24 de abril de 2008

Maratona no Expocom


O projeto da Maratona de Cinema da Z-3 e a pesquisa das mesmas autoras que deu origem ao evento foram selecionadas para participar da etapa regional do Expocom - Exposição da Pesquisa Experimental em Comunicação da Região Sul.
Os trabalhos serão apresentados durante o IX Congresso de Ciências da Comunicação da Região Sul (Intercom), a realizar-se entre os dias 29 e 31 de maio de 2008 na cidade de Guarapuava (PR).

Clique aqui para ver a lista de trabalhos selecionados nesta etapa.

A mostra competitiva é promovida anualmente pela Intercom - Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, e engloba trabalhos desenvolvidos por alunos de graduação durante suas atividades acadêmicas, e previamente selecionados pelas suas respectivas Instituições de Ensino Superior.
Os vencedores de cada categoria na etapa regional estarão habilitados a concorrer no Expocom Nacional.

Depois do êxito prático dos projetos, agora é hora de aprofundar os estudos e a análise crítica sobre cada um deles, afim de que possamos ampliar também o êxito acadêmico.
O relatório do projeto será divulgado neste blog assim que for finalizado.

A propósito, o professor Michael Kerr, que orienta o projeto, já garantiu que a Maratona vale nota 10!

Saiba mais:
Da idéia à prática

segunda-feira, 21 de abril de 2008

Erramos! (Alterações na Programação)

Apesar de termos empenhado grande cuidado em preparar, dentre os filmes que haviam disponíveis (com concessão de licença para exibição pública) uma programação diversificada, com conteúdos interessantes e capaz de satisfazer um público heterogêneo, erramos!

Algumas observações:

Diferentemente do que esperávamos, nosso público principal não se constituiu de famílias, e sim de crianças (veja a classificação de faixa etária indicada na análise do público). Deste modo, ainda que a maioria dos filmes tivesse classificação livre, nem todos eram adequados ao entendimento do público infantil, por se tratar de temas, por vezes, demasiadamente complexos.

Se tivéssemos previsto o baixo comparecimento de adultos, teríamos preparado uma programação mais específica para os públicos infantil e infanto-juvenil, dentre os quais a Maratona de Cinema obteve maior aceitação. (veja o ranking de filmes/sessões que obtiveram maior aprovação).

Outro equívoco foi incluir na lista de filmes dois documentários que, por serem produções estrangeiras, não condiziam com a proposta central do projeto de exibir apenas produções nacionais. Como a falha só foi percebida após o início da sessão, foi mantido o documentário Efeito Estufa, porém a comissão organizadora optou por cancelar a exibição de Design Ecológico, marcada para o segundo dia.

Em seu lugar, antes do documentário (este brasileiro e gaúcho) Ventre Livre, foi acrescentado o curta Ângelo anda sumido, da Casa de Cinema de Porto Alegre, e o curta Três Minutos. Este, por sua vez, foi trocado de horário: fazia parte do primeiro bloco de curtas do segundo dia, junto com filmes do Gerbase. Como estes tinham classificação "18 anos", optamos por exibi-lo mais tarde, com outros de classificação livre para permitir que um maior público pudesse assistí-lo.

O curta O dia em que Dorival encarou a guarda também foi mudado de horário. Passou da primeira sessão do segundo dia (domingo) para a terceira, junto com outros curtas. Em seu lugar, no mesmo bloco dos curtas de João Simões Lopes Neto, foi incluída outra produção pelotense: Jorge Nelson e a Hipnose Magnética.


Estas foram as modificações aplicadas à programação oficial do evento. Salientamos que tais medidas foram tomadas como resposta a situações não previstas, e visando o melhor andamento da Maratona. Pedimos desculpas por eventuais transtornos que tenham sido causados por estas alterações.


domingo, 20 de abril de 2008

Previsão do Tempo (3)

Sol! A previsão de pancadas de chuva para hoje, felizmente, não se confirmou e mais uma vez a meteorologia colaborou com o público espectador da Maratona.

Nesta segunda-feira, de acordo com o site ClimaTempo, o clima ensolarado e com temperaturas amenas deve se repetir, com mínima de 15ºC e máxima de 27ºC.

Maluquinho domina o domingo

A novidade agradou a todos e a segunda tarde de cinema na Z-3 começou anunciando que o público seria superior ao da abertura. Desde os primeiros minutos de exibições, com o curta de animação “Melancia e Coco Verde” jovens, adultos e crianças começaram a tomar o Salão Paroquial João Paulo II.

A gurizada fez fila para assistir ao Menino Maluquinho.

Mas foram as tão aguardadas peraltices do “Menino Maluquinho” que concentrou o maior público do domingo. A produção brasileira dos anos 90, que, um dia antes, já contava com expectadores ansiosos, reuniu aproximadamente 120 pessoas no espaço cultural.

Na companhia da prima, a estudante Gabriela Rodrigues da Silva, de dez anos, não desviou a atenção da tela, durante os 83 minutos de filme. “Já tinha visto, mas não me lembrava mais da história e numa tela grande assim é bem melhor” comentou, afirmando que amanhã (21) virá novamente.

Texto: César Soares
Fotos: Solano Ferreira

Apoiadores prestigiam o evento

Minutos antes da largada do segundo dia de cinema na Z-3, a Maratona recebeu a presença do gerente do Serviço Social do Comércio (SESC-Pelotas), Luis Fernando Parada, que destinou significativa atenção ao projeto cultural, desde que tomou conhecimento.

Acompanhado da esposa e dos dois filhos, Parada aproveitou a oportunidade para assistir à produção animada do Estúdio LaçosMelancia e Coco Verde”, da obra de João Simões Lopes. Entusiasmado com proposta do evento, falou da satisfação em participar da mostra. “Nós do Sesc, enquanto promotores de cultura, ficamos emocionados e orgulhosos de participar de um trabalho acadêmico com tanto envolvimento e êxisto como este. Uma ótima iniciativa, sem dúvida”, elogiou.

Para a segunda sessão a mostra contou também com a visita do grupo de diretores e representantes da produtora audiovisual Moviola Filmes, outra importante parceira na realização do evento. “Não podíamos deixar de prestigiar uma idéia tão boa quanto essa. As gurias realmente estão de parabéns pela valorização de produções locais e por esta aproximação da comunidade com o cinema”, ressaltou uma das diretoras da Produtora e professora do curso de Cinema e Animação da UFPel, Cíntia Langie.

Texto: César Soares

sábado, 19 de abril de 2008

Previsão do Tempo (2)

Ensolarado e com temperaturas amenas: assim foi o primeiro dia da Maratona de Cinema da Z-3, - depois da primeira semana de frio do ano - o que proporcionou a quem foi até a colônia de pescadores belas paisagens e passeios agradáveis.

(Para nós, da organização, foi recompensante ver o nascer do sol de manhã cedinho, quando chegávamos para preparar toda a estrutura para receber os visitantes, e o nascer da lua, quando já estávamos cansadas de tanto trabalhar...).

Aliás, neste dia 20 começa a fase da lua cheia... mais um atrativo para ir a Maratona e ficar até a noite só para apreciar este espetáculo na Lagoa!

De acordo com a previsão do site ClimaTempo, os espectadores irão continuar contando com a meteorologia mais ou menos favorável: Domingo deve fazer sol, com aumento da nebulosidade de nuvens pela manhã. Há possibilidade de pancadas de chuva à tarde e à noite, mas as temperaturas devem se manter agradáveis, entre 16º e 27ºC.
Já na segunda-feira a previsão é de tempo estável, com menores probabilidades de chuva. As temperaturas estarão em elevação, com mínima de 19º e máxima de 28ºC.


Confira a previsão do tempo completa no site ClimaTempo,
ou confira na parte inferior esquerda deste blog.

Dada a largada da Maratona de filmes na Z-3

Próximo das 15h, um clima de muita expectativa e curiosidade envolveu o público que chegava ao salão Paroquial João Paulo II, na Colônia Z-3. Em frente ao prédio, uma grande fila de pequenos espectadores com suas cadeiras, pipocas e lanches sob os braços. O motivo de tanta agitação? A abertura da Maratona de Cinema da Z-3.

“Eu vim ver o filme do ‘Velho do Saco’”, disse com firmeza a pequena Karoline Souza de apenas quatro anos, enquanto aguardava na fila acompanhada do pai, o comerciante Enelroi Souza. O curta metragem de 14 minutos deu a largada à jornada de exibições audiovisuais gratuitas que se estende até segunda-feira (21).

Quando as portas foram abertas, a primeira sensação das quase cem pessoas da sessão de abertura foi a da aromatização do ambiente. Todo salão ganhou um cheirinho especial para receber o público. Em seguida, todos concentraram os olhares e os ouvidos na tela de projeção.

A sessão ainda atraiu a atenção do público com os curtas “A coisa mais importante da vida” e “Olhares”. O primeiro dia da Maratona exibiu na seqüência “Efeito Estufa”, “O amor nos anos 90”, “Batalha naval”, “Vaga lume”, “No amor” e “Pequeno dicionário amoroso”. A programação de amanhã reserva muito mais.

Texto: César Soares
Fotos: Carolina Silveira

Jovens descobrem o cinema com a Maratona

A realização de outras festas e mesmo eventos semelhantes a esta jornada audiovisual poderá até fazer com que a inédita Maratona de Cinema da Z-3, para alguns, se perca no tempo. Mas, o dia em que o tamanho da projeção, o som alto, e o escurinho de uma sala de exibição foram descobertos, pela primeira vez, jamais será esquecido, por outros.

Prova disso está na euforia e nas declarações da pequena Ketlhin Ribeiro da Rosa, 9 anos, após assistir à primeira sessão de filmes, e já se preparando para a segunda. “Adorei! Estava muito bom, a tela é grande, bonita, muito legal. Os Filmes também estavam muito bons”, disse a pequena espectadora, encantada em seu primeiro contato com uma sala semelhante à de cinema.

A empolgação de Ketlhin foi tanta que mal havia saído da sala, já se posicionava na fila para as próximas sessões. “Gostei muito do ‘Olhares’ que foi o último, e quero ver também ‘Pequeno Dicionário Amoroso’ e amanhã ‘Menino Maluquinho’”, contou.

(César Soares)

Espaço multicultural na Z-3 incrementa a Maratona

Entre o Dia do Índio e o Dia de Tiradentes uma diversidade de atrações culturais na Z-3. A tarde deste 19 de abril, na colônia de pescadores, foi plural em termos de cultura e entretenimento e seguirá assim até segunda-feira (21). Cinema acompanhado de artesanato, literatura e jornalismo comunitário: a Maratona de Cinema reúne diferentes atividades no Salão Paroquial João Paulo II.

Literatura e teatro

Entre uma exibição e outra, o público pode conferir do lado de fora do salão o trabalho voluntário da zetresense Ana Margarete Pereira – a Meg como é popularmente conhecida. Com mesas e murais, Meg expôs parte dos projetos que conduz. Um deles é o Arca das Letras, iniciativa do Governo Federal que disponibiliza gratuitamente, por empréstimo, livros aos moradores. O acervo de Ana já conta com cerca de 300 títulos entre didáticos e pesquisa, literatura infantil, leitura de jovens adultos e outros gêneros que podem ser locados junto à Maratona.

Outra mostra interessante disponível ao público, divulga o trabalho que a voluntária desenvolve por meio do grupo de teatro amador Lagoa Doce. Apresentações, atividades lúdicas e festivas estão detalhas numa exposição de fotos. “Esta é uma tarde realmente cultural aqui na Z-3. Uma ótima oportunidade para as crianças e até adultos que nunca tiveram contato com cinema conhecerem essa arte”, comentou.

Artesanato

O que também diversificou as atrações culturais da Maratona foram as cores, formas e artigos empregados no trabalho manual produzido pelas artesãs Ângela da Rocha e Bete Portela. Com fios de rede de pesca, escamas e ossos de peixe, sementes e alguns adornos, elas criam bijuterias e enfeites que revelam toda a criatividade com o manuseio da matéria-prima encontrada na natureza. As peças confeccionadas por elas, variam entre R$ 1,50 e R$ 20,00 e podem ser adquiridas no local até segunda-feira (21).

O artesanato zetrezense enriqueceu a Maratona

Jornalismo comunitário

A equipe de estudantes do curso de Comunicação Social da UCPel, também marca presença no local e se reveza para a cobertura integral do evento. Reportagens, fotos e toda a repercussão da Maratona estarão na edição de abril do jornal O Pescador, projeto de jornalismo comunitário desenvolvido há oito anos naquela comunidade.


Texto: César Soares
Foto: Carolina Silveira

Projeto com participação e reconhecimento de profissionais

Bem mais do que agitar a Colônia Z3 durante três dias – sábado (19) a segunda-feira (21), a Mostra de Cinema mobilizou e envolveu ainda diversos profissionais da produção audiovisual de Pelotas. À medida em que a idéia ganhou corpo e se firmou como um espaço possível e viável para exibições de películas, professores e autores de produções locais aderiram ao projeto e aprovaram a iniciativa.

A professora do curso de Cinema e Animação da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e diretora da Moviola Filmes, Cíntia Langie Araújo, entende que a jornada de exibições chega num momento bastante positivo. “Creio que passamos por um período de resgate desta arte, claro que com novos conceitos, num momento em que surgem novas instituições como produtoras e o nosso próprio curso, o que favorece o interesse e a criação de novas obras, e, consequentemente, o surgimento de novos espaços”, analisou.

Além de tecer muitos elogios ao projeto acadêmico, Cíntia que participa da Mostra com Katanga’s Bar da Moviola Filmes e Olhares produção dos alunos do curso de Cinema e Animação, deixou pedido para que o evento tenha continuidade. “É um trabalho muito bem pensado, organizado e com uma excelente divulgação, o que o credenciou sem dúvida. Gostaria muito que tivesse continuidade, outras edições, em outros bairros, até mesmo para estimularmos nossos alunos”, sugeriu, comparando a Mostra com Curtas Circuito projeto de extensão do curso de Cinema que leva as produções acadêmicas às escolas.

Animação

O cartunista e professor de Animação do mesmo curso, André Macedo, também avaliou a Maratona como uma oportunidade de difusão desta arte. “Uma iniciativa extremamente oportuna e atual. Ao garantir acesso a esse tipo de produção, a mostra privilegia uma comunidade e provoca mudanças sociais”, disse Macedo se referindo ao contato dos moradores com as produções locais. Macedo também participa da Maratona com o filme de animação 2D tradicional “A Melancia Coco Verde”, baseada na obra de João Simões Lopes.

(César Soares)

Sidney Sampaio na Maratona

No meio da arrumação do salão paroquial para se iniciar a Maratona de Cinema da Z-3, atendimentos à imprensa. O pessoal do Grupo RBS - especificamente do Jornal do Almoço e da Zero Hora - foi conferir o trabalho da organização.

Quem também veio nos prestigiar foi o ator Sidnei Sampaio, que está em Pelotas para encenar a peça Alzira Power hoje às 21h, no Teatro Sete de Abril. A peça já passou por outras cidades gaúchas e é uma promoção do SESC, , que também apóia a Maratona, por meio do projeto ArteSESC - Cultura por toda parte.

Sampaio conversou com os zetrezenses, tirou fotos com as crianças e comentou a iniciativa. "É muito legal esse projeto, trazer para mais perto o cinema a quem está tão distante". O ator, que nunca trabalhou em cinema, adiantou que atuar em um filme é algo que está em seus planos. Ver Sidnei Sampaio nas grandes telas é algo que deve ocorrer em breve. "Tenho um namoro platônico com o cinema", brincou.

Quem também aprovou e deu todos os incentivos à Maratona foi o jornalista Ney Motta, que acompanha o ator na viagem. Motta comentou que tem interesse em realizar projetos similares a este no eixo Rio-São Paulo, e, por isso, pretende manter contato com a organização da Maratona de Cinema da Z-3. "Fiquei impressionado com a iniciativa", falou, entusiasmando toda a equipe de trabalho.

Hoje, todo mundo lá, heim?

Estão falando da Maratona...

Veja o que diz o site da UCPel sobre a Maratona.

[18/04/2008]
Acadêmicas da Católica promovem maratona cinematográfica na Z-3

Entre os dias 19 e 21 de abril, a comunidade da Colônia Z-3, segundo distrito de Pelotas, tem encontro marcado com a sétima arte. Trata-se do projeto experimental Maratona de Cinema, idealizado por quatro alunas do curso de Comunicação Social - Jornalismo da Universidade Católica de Pelotas (UCPel). A atividade inclui a exibição gratuita de 28 filmes e pretende amenizar a triste estatística comprovada na localidade sobre o alto número de zetrezenses que nunca foram ao cinema: o índice ultrapassa os 75%, principalmente entre os jovens.

De acordo com a acadêmica Bianca Zanella, uma das organizadoras do evento, a distância, o valor dos ingressos e do deslocamento foram os fatores apontados como principais causas para este baixo índice de acessibilidade. “Outro dado verificado é que os filmes assistidos são, em sua maioria, estrangeiros. O conhecimento sobre as produções nacionais é mínimo”, completou.

A partir destas constatações, Bianca e as colegas Karina Peres, Aline Reinhardt e Cíntia Arbeletche, orientadas pelo professor Michael Kerr, colocaram em prática a idéia de propiciar à comunidade da Z-3 um evento participativo no qual seus membros sejam, ao mesmo tempo, expectadores (com a possibilidade de apreciação coletiva do cinema) e atores (quando na exposição de sua culinária e arte aos visitantes na feira que ocorrerá paralelamente).

Além da UCPel, o projeto tem como apoiadores culturais Casa de Cinema de Porto Alegre, Cinematográfica Clube Silêncio, CineSesc, Moviola Filmes, Público Cinema, Studio Laços, Curso de Cinema e Animação da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Prefeitura de Pelotas/Secretaria Municipal de Cultura, Postos São José, Graphos Cópias, Lojas Manlec, Evidency – Espaço da Beleza, Farmácia Nossa Senhora Aparecida, Arataca T-Shirts, Studio Flutuante Sonorização e Diário Popular.

O evento será aberto oficialmente às 15h de sábado (19), no Salão Paroquial da Colônia Z-3. Interessados devem garantir seu ingresso antecipadamente na secretaria da Escola Raphael Brusque (na Z-3), na Loja Manlec do Calçadão e nos Postos São José. Programação e informações no blog http://cinez3.blogspot.com.


(Assessoria de Imprensa da UCPel)

19 de abril - Dia do Índio!







Faltam 15 horas para a Ma
ratona de Cinema da Z-3!

sexta-feira, 18 de abril de 2008

Da novela para a Maratona

Antes mesmo da Maratona começar oficialmente, já vai estar no telejornal. E muito bem acompanhada: quem vai participar da reportagem sobre a Maratona de Cinema da Z-3 para o Jornal do Almoço é o ator Sidney Sampaio, que está em Pelotas para encenar a peça de teatro Alzira Power.

O último trabalho de Sampaio na TV foi Sete Pecados, a "novela das sete" até dia 15 de fevereiro. O ator interpretava o chef de cozinha Pedro.

Atualmente, ele e Cristina Pereira passarão por seis cidades gaúchas com Alzira Power. Em Pelotas, a apresentação trazida pelo SESC é amanhã (19) às 21h no Theatro Sete de Abril. Confira a sinopse:

O fato de ter perdido seu “O CÃO SIAMÊS” é a desculpa que Alzira (Cristina Pereira), uma mulher sensacional, desbocada, agressiva e solitária, encontra para deflorar sua condição atual, encarando tudo com a rebeldia dos que se recusam a se enquadrar mansamente nos parâmetros medíocres de uma vidinha classe média. Uma personagem criada pelo dramaturgo Antonio Bivar que a dedicou aos insubmissos do mundo inteiro.

Bivar maneja, como nenhum outro autor brasileiro, os recursos do humor e da fantasia. Nosso espetáculo se pretende mordaz, rigoroso e preciso, focando no trabalho dos atores seu grande investimento para que este seja seu ponto alto.

Estas figuras de mentalidades opostas vivem DIVERTIDÍSSIMO confronto de idéias e desejos, absurdo e tragicômico, desafiando (com muito humor) os senhores leitores desta proposta conceitual a afirmar, que neste país, não há alguém que não tenha entre seus conhecidos uma Alzira Power.
Assista ao Jornal do Almoço (RBS TV - 12h15) e confira os últimos preparativos para o início da Maratona de Cinema da Z-3, acompanhados por Sidney Sampaio. Depois dos nove filmes que compõem a programação do primeiro dia de Maratona, passe no teatro para conferir Alzira Power. Só não fique cansado demais, porque domingo tem mais cinema nacional na Z-3!

Promoção de camisetas para produções jornalísticas

Atenção colegas jornalistas, ou estudantes de jornalismo:

Já está valendo a promoção que vai premiar com duas camisetas os autores da melhor matéria jornalística sobre a Maratona de Cinema da Z-3 e da melhor imagem do evento.

Os trabalhos podem ser enviados por e-mail (cinez3@gmail.com) até às 22h do dia 22 de abril (terça-feira).
Podem participar jornalistas, fotógrafos profissionais e estudantes do curso de jornalismo (imprecindível informar no e-mail estes dados de identificação, além de telefone para contato).

O principal documento a ser submetido na categoria reportagem é um texto, e na categoria imagem é uma foto em alta resolução.

Participe!

Esgotado!

Os ingressos para a sessão das 15h de domingo esgotaram nas lojas Manlec (Calçadão). Hoje pela manhã, quem tentou pegar as entradas para assitir ao filme Menino Maluquinho já não conseguiu. Quem preferir garantir seu ingresso, pode se dirigir aos outros postos de resgate: Postos São José e - na Z-3 - Escola Almirante Raphael Brusque.

Parece que já temos uma indicação da sessão que vai lotar mais... até porque, não ter ingresso não é motivo para deixar de ir. A entrada é livre, o salão é grande e os filmes são imperdíveis. Apareçam!

Hum!

Falta apenas



dias para a Maratona de Cinema da Z-3.


Agende-se! Confira a programação e participe!

Nova "promo" de camiseta para internautas!

Diante do sucesso da primeira promoção, que rendeu não apenas uma, mas duas camisetas para os internautas que fizeram o 500º acesso no blog da Maratona (um bug no contador considerou empate técnico), relançamos a campanha para aumentar ainda mais o número de visitantes.

Detalhe: Agora ganha camiseta quem for o visitante número 750. Falta bastante ainda, mas, a Maratona é mesmo um projeto audacioso...
Aproveite que você vai ficar acessando o blog a toda hora para deixar comentários nos posts e votar na nossa enquete, aqui e na comunidade do Orkut.

A regra continua a mesma: Quem for o visitante premiado deve dar um "Print Screen" na tela, de forma que apareça o contador, enviar para o nosso e-mail (cinez3@gmail.com) e deixar um comentário neste post, para que possamos confirmar o horário de acesso, tá certo?

A propósito, os ganhadores da primeira promo foram: Everton Maciel e Anderson Cardozo.

Vem aí...

Eis o VT da Maratona de Cinema da Z-3, que está sendo veiculado na TV UCPel.


video

Quem disse que comentário de mãe "não vale"?

Recebemos um e-mail de uma internauta, particularmente muito querida por ser minha mãe!
Como ela não conseguiu publicar o comentário, resolvi postar aqui...
E que me perdoem pelo exibicionismo, mas pra mim comentário de mãe vale sim! hehehe
Aí vai o texto escrito por ela...
Bianca

----

Infelizmente após várias tentativas de postar um comentário no lugar indicado, não sei se por causa do meu provedor, não consegui. De qualquer forma vou tentar por aqui.

Acho a iniciativa de vocês ótima, ainda mais sabendo do trabalho que deu.
Ainda bem que houve uma boa aceitação por parte dos apoiadores e os parabenizo pelo incentivo dado.
Moro em Balsas/MA, onde não existe uma só sala de cinema, sinto falta, mas consigo me manter mais ou menos atualizada através da tv a cabo e das locadoras. Curto um bom filme, ainda mais na companhia dos meus filhos.
Espero que vocês tenham um bom retorno por todo este trabalho.
Boa sorte!!!!!!!!
Elinor Zanella Ribeiro (Noca)

quinta-feira, 17 de abril de 2008

Maratona no site da Casa de Cinema de POA

A Casa de Cinema de Porto Alegre, parceira da Maratona de Cinema da Z-3, divulgou o evento em seu site.

Dezesseis dos vinte e oito filmes que vão ser exibidos na Maratona são desta produtora. Na matéria, também consta a programação.

Além do apoio, a divulgação

A Escola de Comunicação Social da UCPel é apoiadora importantíssima da Maratona de Cinema da Z-3. Além de toda a ajuda que têm dado para que o evento ocorra da melhor forma possível, publicou em seu site matéria sobre a Maratona. O texto é de Solano Ferreira.

Dois!

Faltam



dias para a Maratona de Cinema da Z-3.


Agende-se! Confira a programação e participe!